sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Funny.

Na filosofia de Platão, o amor era algo superior, muito mais que qualquer amor carnal e erótico que pudesse vir a ser realizado.Era o desejo de amor e exaltação ao belo, a tudo que há de mais perfeito dentro de um processo de crescimento pessoal e espiritual.Um amor sublimado, que sintetiza a beleza dos sentimentos mais puros e nobres.
Não há egoísmo,simplesmente puro.
Um amor que não carece do contato físico, pois está acima dele. O que não significa, contudo que ele não possa existir.Abro aqui meu parágrafo para falar de um amor assim.De uma admiração enorme, de um carinho transcendente.Que independe de ser correspondido, mas que - ora, sejamos verdadeiros!- seria o próprio paraíso se correspondido.Não dói, não machuca, não fere.Talvez porque não esteja susceptível ao 'não', ao 'nunca', ao 'jamais'.É um amor tipo 'sonho de consumo'.Mas que não se quer consumir, porque tudo o que não se deseja é que ele se acabe.Porque independente de qualquer coisa, nos transforma em pessoas melhores, por tudo de belo que nos inspira e pelo tudo que de mais puro buscamos encontrar dentro de nós mesmos para entregar a ele.Porquanto somos humanos, e falhos, cheios de vícios e cicatrizes, mas sempre tentamos achar uma saída para os erros passados, vivendo assim o presente, e sem duvidas pensando em um futuro. Existe relacionamento sem falhas e defeitos?Não. Mas de fato, isso é o que menos importa.
O importante mesmo, é amar!

2 comentários:

Catita disse...

cada texto foda aqui.. você tem um dom pra escrever que se daria bem como escritora.amo você demais (L)

Hugo Ceregato disse...

Aiaiai! Mais uma criancinha apaixonada, mais uma vida salva. Sei que agora você está bem garota, ainda que o mundo caia em cima de ti os problemas serão relevados. É isso que o amor faz. Ele cega a gente, e é ótimo. Espero que tu fique bem e estude viu. Quando a gente ama, pára de pensar na vida e só tem cabeça pro amado, rs. Bjos.